segunda-feira, 28 de setembro de 2009

São Miguel Arcanjo: modelo de combatividade

“No dia 29 do corrente, a Santa Igreja celebrará a festa de São Miguel Arcanjo.

São Miguel Arcanjo, missão de San Miguel Arcángel, Califórnia

“Outrora, esta data era muito vivamente assinalada na piedade dos fiéis. Hoje em dia, infelizmente, poucos são os que a tomam como ocasião especial para tributar culto ao Príncipe da Milícia Celeste.

“Entretanto, o culto de São Miguel, atual para todos os povos em todos os tempos, tem títulos muito especiais para ser praticado com particular fervor em nossos dias. ....

“São Miguel é o modelo do guerreiro cristão, pela fortaleza de que deu prova atirando ao inferno as legiões de espíritos malditos.

“É ele o guerreiro de Deus, que não tolera que em sua presença a Majestade divina seja contestada ou ofendida, e que está pronto a empunhar a qualquer momento o gládio, a fim de esmagar os inimigos do Altíssimo.

São Miguel Arcanjo, santuário de Fourvière, Lyon

“Ensina-nos ele que não basta ao católico proceder bem: é seu dever combater também o mal. E não apenas um mal abstrato, mas o mal enquanto existente nos ímpios e pecadores.

“Pois São Miguel não atirou ao inferno o mal enquanto um princípio, uma mera concepção da inteligência, e nem princípios e concepções são suscetíveis de serem queimadas pelo fogo eterno.

“Foi a Lúcifer e a seus sequazes que ele atirou no inferno, pois odiou o mal enquanto existente neles e amado por eles.

“Vivemos em um tempo de profundo liberalismo religioso. Poucos são os cristãos que têm idéia de que pertencem a uma Igreja militante, tão militante na Terra quanto militantes foram no Céu São Miguel e os Anjos fiéis.

“Também nós devemos saber esmagar a insolência da impiedade. Também nós devemos opor uma resistência tenaz ao adversário, atacá-lo e reduzi-lo à impotência.

“São Miguel, nesta luta, não deve ser apenas nosso modelo, mas nosso auxílio. A luta entre São Miguel e Lúcifer não cessou, mas se estende ao longo dos séculos.

“Ele auxilia todos os cristãos nos combates que empreendem contra o poder das trevas.”

(Fonte: Plinio Corrêa de Oliveira, "Catolicismo", setembro de 1951).

Cânticos gregorianos para a festa de São Miguel Arcanjo:

Clique aqui para ouvir o Introito “Benedicite Domino:


Clique aqui para ouvir o Laudate Deo omnes Angeli:


Clique aqui para ouvir Stetit angelus (Alleluia)


Clique aqui para ouvir o Benedicite omnes angeli (Comunhão)


Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de "Luzes de Esperança" em meu email

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Cura surpreendente faz pensar em mais um milagre de Lourdes

No dia 1º de agosto do mês em curso, Antonia Raco, 50, dona de casa de Francavilla sul Sinni, na proximidade de Turim, estava de doente esclerose lateral amiotrófica.

Antonietta Raco, entra caminhando no hospital para análises relacionados com sua inexplicável cura

Trata-se de uma doença neurodegenerativa progressiva e fatal, caracterizada pela degeneração das células do sistema nervoso central que controlam os movimentos voluntários dos músculos. Antonietta andava de cadeira de rodas.

Ela foi a Lourdes esperançosa no milagre.

Na hora de tomar o banho na água de gruta sentiu uma voz que lhe dizia: “Não temas”.

A doença foi diagnosticada em 2004 e desde 2006 já não caminhava mais. Porém, no dia 5 de agosto, voltando de Lourdes, retomou todas atividades normais que a doença lhe impedia realizar.

“Eu prefiro falar de dom, de graça e não de milagre”, diz prudentemente Da. Antonia que se declara disposta a todos os exames necessários par confirmar o caráter miraculoso da cura.

O neurologista Adriano Chiò, do Hospital Molinette, o maior de Turim, declara que a cura “não é explicável cientificamente com os meios de que disponho”.

Hospital Universitário Molinette de Turim

O fato foi largamente noticiado por órgãos da imprensa italiana, como os diários de Milão “Il Giornale” e “Il Corriere della Sera”, ou da Internet como o diário digital “El Imparcial” de Madri.

O Dr. Chiò que acompanha o caso da senhora desde 2006, acrescentou para “Il Giornale”:
“No mês de junho, quando visitei a senhora, ela não tinha condições de caminhar, mas apenas de se levantar da cadeira de rodas e ficar em pé com um apóio. Agora caminha normalmente sem se cansar. Ficou-lhe apenas uma ligeira moléstia na perna esquerda, onde começou a se manifestar a doença.

Dr. Adriano Chiò, neurologista do Hospital Molinnete que trata Da. Antonietta.

“Jamais vi um caso do gênero em doentes de esclerose lateral amiotrófica. O diagnóstico era inequívoco: ela tinha uma forma da doença de evolução lenta.

“É uma doença que pode diminuir de velocidade e, no máximo parar, mas não acreditamos possível que melhore, porque atinge os neurônios irreversivelmente”.

“O que nos temos visto por agora é uma regressão da doença, coisa que cientificamente nós acreditamos impossível em pacientes atingidos pela esclerose lateral amiotrófica”.
Do mesmo modo que a paciente, o neurologista evita o termo “milagre” aguardando novos exames. “Disso, esclareceu, se ocupam as autoridades eclesiásticas”.

De fato, a Igreja, com muita sabedoria, instituiu um famoso Bureau Médico e a Comissão Médica Internacional de Lourdes (CMIL) que recolhem todos os dados do suposto milagre e os submetem a um longo e exaustivo processo de crítica e revisão por equipes médicas nacionais e internacionais.

Embora os critérios sejam exigentíssimos, o Bureau Médico e a CMIL já constataram cientificamente mais de 4.000 curas inexplicáveis pela medicina.

Corresponde aos bispos diocesanos do miraculado decidir se procedem ou não à proclamação canônica do milagre.

Com este procedimento toda chicana fica afastada. Esperamos que Antonieta Raco inicie um processo desses. Chegando ele a bom fim, será mais um dos milagres constatados de modo incontrovertível e deslumbrante, que Nossa Senhora pratica a mãos cheias em Lourdes.

Da. Antonietta está certa do milagre. Ela assim o descreve:
“Na água senti uma voz que me dizia de ter coragem. Era como se houvesse alguém me erguesse, compreendi que estava acontecendo algo”.
De volta à sua casa, no dia 5 de agosto, voltou a ouvir a voz: “conta a teu marido. Então diante dele eu me levantei, di uma meia volta e fui a seu encontro”. “Agora caminho, nunca estou cansada e não sinto dores”, acrescentou.

Antonietta segue sendo observada pelo departamento de neurologia do Hospital Molinette, onde todo ano são tratados 250 pacientes de esclerose lateral amiotrófica, que vêm da Itália toda e do exterior.

Veja e ouça Da. Antonietta Raco contando o milagre (em italiano):


Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de "Luzes de Esperança" em meu email

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Tradição é sinônimo de produtos de qualidade respeitosos da natureza


Há não pequena movimentação entre os produtores de alimentos.

Cresce uma reivindicação ecologista contra a produção alimentar industrial. Pena que seja maculada de animosidade anticapitalista.

Porque no fundo palpita em muitos o legítimo anseio por produtos de alta qualidade, feitos com matérias primas genuínas e métodos artesanais.

Muitos produtores de vinho mais ou menos industrializados pensam revisar sua cadeia de produção.

Porém, a adega López de Heredia, de La Rioja, Espanha, olha de cima com a maior calma.

É que ela nunca abandonou os métodos tradicionais forjados sob o bafejo da Civilização Cristã.

Nas suas fidalgas instalações construídas no século XIX, ela usa velhas pipas de madeira de até 132 anos de idade que transmitem um sabor especial ao vinho.

López de Heredia nunca cambiou e foi sempre ufana de sua tradição.

Agora os que trocaram tradição por marketing voltam-se para ela tentando imitá-la, informou “The New York Times”.

Nada da malentendida higiene de quirófano. As garrafas estacionam cobertas pela poeira e as teias de aranha que são o sinal sensível de sua nobre antiguidade e um dos segredos de seu exclusivo bouquet.

Para Maria José López de Heredia (foto), filha do patriarca proprietário, isso é absolutamente benéfico para os vinhos.

Eles assim dormem imperturbados seu prestigioso sono à espera de serem levados triunfalmente à mesa.



Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de "Luzes de Esperança" em meu email

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Santíssimo Nome de Maria: significados segundo Santo Alberto, o Grande

A festa do Santíssimo Nome de Maria foi instituída pelo Bem-aventurado Papa Inocêncio XI em lembrança da insigne vitória contra os turcos em Viena, no século XVII. Foi a famosa vitória de João Sobieski, rei da Polônia, obtida com ajudas milagrosas.

É comemorada o dia 12 de setembro.

Dom Guéranger no L’Anné Liturgique cita Santo Alberto Magno, professor de São Tomás de Aquino, sobre os vários sentidos do nome de Maria.

O nome de Maria, ensina Santo Alberto, o Grande, tem quatro sentidos. Ele significa Iluminação, Estrela do Mar, Mar Amargo, Senhora. A variedade de sentidos distintos no nome de Maria está ligada à peculiaridade da língua hebraica em que uma mesma palavra pode ter dois sentidos, ora afins, ora bastante diversos.

Enquanto iluminadora, Ela é a Virgem Imaculada. A sombra do pecado jamais maculou o Santíssimo Nome de Maria. A mulher revestida de Sol, aquela cuja gloriosa vida iluminou toda a Igreja, aquela enfim, que deu ao mundo a verdadeira luz, a luz da vida.

Nossa Senhora é a verdadeira luz. A luz ilumina por natureza, é enquanto tal que Nossa Senhora recebeu o nome de Maria.

A vida dEla iluminou toda a Igreja Católica e, enfim, Ela deu ao mundo a única luz verdadeira que é Nosso Senhor Jesus Cristo.

Ela é a Virgem Imaculada, sem mancha, é uma alma luminosa, sem nenhuma forma de pecado.

Ela é a mulher revestida de Sol que São João viu como diz no Apocalipse, e cujos vestidos brilhavam como o Sol.

Ainda se pode dizer que Nossa Senhora para nós é uma luz no sentido especial da palavra, que é a esperança, nossa alegria, a solução para todos os casos. Portanto, uma luz que brilha nas trevas.

Enquanto Estrela do Mar, a liturgia saúda Nossa Senhora num hino tão poético que é o “Ave Maris Stella”. A Estrela do Mar é a Estrela Polar, a mais brilhante, mais alta das estrelas.

Ela saúda-A com este belo nome na antífona do Advento no tempo do Natal: “Alma Redemptoris Mater”, ó doce Mãe do Redentor.

“Senhora” no sentido hebraico não se aplica a uma mulher comum, mas àquela que tem certa distinção, relevo, respeitabilidade especial, no sentido antigo da dona que era proprietária de escravos.

Isto lembra a perfeita devoção a Nossa Senhora ensinada por São Luís Grignion de Montfort: a da consagração à Mãe de Deus por meio de uma sagrada escravidão, em virtude da qual nós nos tornamos escravos de amor dEla.

Pronunciando o nome de Maria, Nosso Senhor e a Igreja saúdam Nossa Senhora como aquela que nos possui, e ao mesmo tempo é nossa Mãe.

Como aquela que nos ama particularmente porque somos escravos d’Ela por amor, e porque sendo escravos nos tornamos arqui-filhos dEla.


Igreja do Santíssimo Nome de Maria, Roma.


Este é o título mais grato para nós reverenciarmos Nossa Senhora para aqueles que se deram a Ela seguindo a fórmula da Consagração ditada por São Luís Grignion de Montfort.

No Nome Santíssimo Nome de Maria contido então, a idéia d’Ela enquanto Proprietária, Dona e a Senhora dos seus escravos de amor, que são seus arqui-filhos.

(Fonte: Plinio Corrêa de Oliveira, 12.9.66. Sem revisão do autor.)

Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de "Luzes de Esperança" em meu email

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

O assassino serial ficou paralisado vendo o terço na mão...


Domenico Bettinelli e Gabriel Gillen, cidadãos americanos, divulgaram na Internet um testemunho comovedor.

O fato foi narrado por Mons. William Kerr, falecido este ano.

Uma noite em Tallahassee, Florida, EUA, o sacerdote fora chamado pela polícia: uma república feminina de estudantes tinha sido vítima de Ted Bundy, famoso assassino serial.

Duas moças morreram e outras agonizavam. A elas ministrou o sacramento da unção para os enfermos.

Uma só moça, entretanto, não sofrera nada. O criminoso abriu a porta do quarto e mirou a arma contra ela, mas a deixou cair e fugiu sem explicação.

A moça contou que a mãe dela lhe tinha feito prometer que rezaria o rosário toda noite, antes de deitar, para ser protegida.

Nossa Senhora do Rosário, igreja de Santo Antônio, São Paulo

Tempo depois, o religioso atendeu espiritualmente o assassino condenado a morte.

Ele contou que entrando no quarto viu a moça de terço na mão, não pôde dar um só passo, a arma caiu da mão e teve que sair correndo.


Desejaria receber atualizações instantâneas e gratuitas de "Luzes de Esperança" em meu email