Imagens intactas nas catástrofes

O Crucificado incólume junto às ruínas da catedral de Port-au-Prince, após o terremoto de Haiti em 2010
O Crucificado incólume junto às ruínas da igreja do Sagrado Coração de Jesus,
em Port-au-Prince, capital do Haiti, após o terremoto de 2010
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs











Por que?








Não há uma mensagem que Nosso Senhor e Nossa Senhora querem nos comunicar?












Milagre em Petrópolis?
Frágil imagem de Nossa Senhora das Graças resistiu à enxurrada devastadora

A imagem de Nossa Senhora das Graças  no Vale do Cuiabá, Petrópolis
A imagem de Nossa Senhora das Graças
no Vale do Cuiabá, Petrópolis
O Brasil ainda conta os falecidos nos desabamentos da noite de 11 para 12 de fevereiro de 2011, na região serrana do Estado do Rio.

No momento que escrevemos o número chegou a 902 e há 400 desaparecidos.

Tratou-se da mais mortífera catástrofe natural da história do Brasil desde que há cômputos fiáveis.

Entretanto, uma frágil imagenzinha de gesso de Nossa Senhora das Graças resistiu de modo surpreendente à enxurrada mortífera, sem se mover do oratório onde estava sem nada que a prendesse, segundo informou o site Terra.

Ela não deixou de ser atingida pelas águas lamacentas do rio Santo Antônio que derrubaram e sepultaram casas, que arrastaram carros como se fossem de rolha, árvores e, pior ainda, ceifaram numerosas vidas.

Só no Vale do Cuiabá, Petrópolis, onde se encontra a imagem foram recuperados 72 corpos e 26 pessoas estão na lista de desaparecidos.

A prova que a imagem resistiu de modo incrível esta inscrita nela mesma: ela está cheia de barro quase até a cintura, como também o simples oratoriozinho aberto que a protegia das intempéries.

A enxurrada descontrolada e assassina a envolveu, mas não pôde nada contra Ela.

Confira: clique para ampliar
Dias depois, em torno dEla, registrou o site Terra, postes, móveis, veículos, roupas e a vegetação ainda formavam montanhas de entulho, exalando forte cheiro.

A imagenzinha de Nossa Senhora das Graças miraculosamente preservada sugere uma lição: é só aos pés de Nossa Senhora, agarrados a Ela que encontraremos proteção e segurança, mesmo nas horas em que parece que o perigo vai nos engolir.

A população local está agradecida, rebatizou-a Nossa Senhora do Vale do Cuiabá e a protegeu com uma redoma.

Perigos há muitos e podem nos pegar de surpresa no momento mais inesperado. Com Nossa Senhora não teremos nada a temer.

A tragédia natural que mais vítimas fez na história brasileira
Mas, sem Ela... ali está o trágico exemplo do Vale do Cuiabá em Petrópolis: quantos dos que água levou rezavam seriamente a Nossa Senhora e procuravam imitar suas virtudes?

Como se apresentaram diante de Deus no dia de seu juízo particular que tudo indica foi esse mesmo momento da catástrofe?

Rezemos pelo repouso eterno de suas almas e nos encomendemos à misericórdia da Mãe de Deus, nosso divino e amado Juiz e Redentor.




Imagens católicas milagrosamente poupadas
pelas tempestades nos EUA

Capa "The Wall Street Journal" 31/10/2012
Capa do "The Wall Street Journal" 31/10/2012
Dover, New Jersey: a imensa árvore rachou  justo acima da cabeça de Nossa Senhora mas nem a tocou.  "É um milagre dizem os vizinhos"
Dover, New Jersey: a imensa árvore rachou
justo acima da cabeça de Nossa Senhora mas nem a tocou.
"É um milagre dizem os vizinhos"



As tempestades que atingiram a costa leste dos EUA em 2012, causaram ingentes danos materiais e também perdas de vidas.

Porém, a imensidão da capacidade destrutiva desses fenômenos naturais nada foi diante do poder de Nossa Senhora.

É o que pensam, por exemplo, os habitantes da cidade de Dover, no estado de New Jersey, atingidos por uma inesperada tempestade na noite de nove para dez de junho deste ano.

Eles puderam contemplar atônitos uma colossal árvore que rachou e caiu sem causar um arranhão sequer a uma imagem de Nossa Senhora que se encontrava debaixo dela.

Um vídeo produzido pela NBC exibe de diversos ângulos a imagem de Nossa Senhora e o grau de periculosidade da grande árvore caída.

A tempestade danificou residências e carros no bairro, mas a família dona da imagem está certa de que Nossa Senhora salvou suas vidas, pois se a árvore tivesse caído sobre a casa, esta teria sido esmagada.

Técnico eletricista e não crentes não conseguem entender
Técnico eletricista e não crentes não conseguem entender
Seu dono, James Janone, não podia acreditar vendo a árvore derrubada em seu jardim.

Tudo foi embora na queda, mas a imagem ficou incólume.
“É curioso – dizia o técnico eletricista Mike, enquanto consertava os fios da rua –, esta árvore deveria ter caído de qualquer jeito, mas o fez do lado certo para não danificar Nossa Senhora”.
Os vizinhos se reuniram no local e diziam que foi um milagre.

“Foi um milagre”, insistia o vizinho Ed Soto.

Soto contou que ajudou a colocar a estátua naquele local há cinco anos, para ajudar um amigo a abandonar o vício da droga.

“Tivesse tombado de outro jeito, teria destruído a casa”, disse.

Jeff e Patti Taylor não acreditam em milagres, talvez nem sejam católicos, mas, impressionados, diziam: “Há alguém que está nos protegendo lá encima”.

O infernal incêdio que nada pôde contra Nossa Senhora das Graças

No espetáculo de cidade bombardeada, Nossa Senhora é único ponto de referência
No panorama de cidade bombardeada,
Nossa Senhora é único ponto de referência
Foto ABC News.
Bem mais trágico ainda foi o caso verificado no bairro de Breezy Point, na populosa região de Queens, periferia de Nova Iorque, após a passagem da super-tempestade 'Sandy' em 29 de outubro.

A super-tempestade atingiu a cidade de Nova Iorque e a costa leste dos EUA, causando pelo menos 80 mortes e danos materiais estimados em mais de 40 bilhões de dólares.

Estes dados ainda estão sendo revisados, infelizmente, para cima.

Após um dilúvio de água, e de ventos de mais de 130 km/h, um voraz incêndio, provocado provavelmente por um vazamento de gás, transformou o bairro numa imagem do inferno.

Sobrecarregados de tarefas, os bombeiros mal conseguiam atingir os quarteirões afetados pelas chamas.

Pois, paradoxalmente, as ruas estavam inteiramente alagadas.

O incêndio rugiu a noite toda e reduziu a cinzas mais de cento e dez casas. Tudo ruiu.

Ao amanhecer, o espetáculo era o de uma cidade bombardeada, quiçá por uma bomba atômica.

Mas ali, sozinha, íntegra, apenas escurecida pelas labaredas, diante do que foi uma casa da qual se pode discernir a sapata, ficou uma imagem de Nossa Senhora das Graças. As notícias não falam sobre o sucedido com os habitantes.

Uma lição

O bairro ficou reduzido a cinzas. Mas Nossa Senhora das Graças ficou em pé, sozinha.
No bairro reduzido a cinzas, só Nossa Senhora das Graças ficou em pé.
Foto Daily Mail
Podem ainda acontecer muitas coisas extremamente graves nas nossas vidas.

Aliás, Nossa Senhora falou abundantemente disso em La Salette e em Fátima.

Mas Ela é a Rainha junto da qual nada devemos temer.

Junto de Nossa Senhora não só fisicamente, colocando sua imagem no lar ou no jardim.

Mas com o coração bem colado no Imaculado Coração de Maria.

O que equivale dizer, praticando seriamente nossas obrigações de piedade e ajustando nossa vida, nossos costumes e nossa conduta a cada dia.

O inferno das chamas nada pôde nada contra Ela
O inferno das chamas não pôde nada contra Ela. Foto The Washington Times

Fazer isso, primeiro para amar mais e melhor a Nossa Senhora.

Segundo, para que as labaredas e os cataclismos há tanto tempo anunciados pela Mãe de Deus não nos engulam na hora menos esperada.


A imagem de Santo Antônio
Santo Antônio, Breezy Point, Queens, área de Nova Iorque
Santo Antônio, Breezy Point, Queens.
Foto: International Business Times
P.S.: tínhamos concluído a redação deste post, quando recebemos a foto ao lado, também reveladora de uma extraordinária proteção.

A foto foi tirada também em Breezy Point, Queens, área de Nova Iorque.

Trata-se de uma imagem de Santo Antônio, como bem pode se perceber.





Vídeo: Imagens de Nossa Senhora milagrosamente poupadas pelas tempestades nos EUA







Imagens de Nossa Senhora de Lourdes,
da Luz e do Sagrado Coração de Jesus
admiravelmente salvas nas Filipinas

Com menos de um mês de intervalo, em 2013 duas enormes calamidades caíram sobre as Filipinas, país muito populoso de maioria católica.

O país é um grande arquipélago exposto a fenômenos sísmicos e furacões de rara intensidade.

No dia 16 de outubro um terremoto de magnitude 7.2 atingiu especialmente a ilha de Bohol danificando severamente grandes e sólidas igrejas coloniais, de até 400 anos de antiguidade.

A segunda grande calamidade foi provocada pelo tufão Haiyan (lá denominado Yolanda) em 8 de novembro que causou por volta de 2.500 mortes.

Nas duas imensas tragédias registrou-se o mesmo fenômeno: imagens de Nossa Senhora e do Sagrado Coração de Jesus ficaram admiravelmente indenes.

Por exemplo, a imagem pintada Ver foto ao lado numa igreja de Bohol: todo o muro da igreja caiu, mas a parte dele onde estava a imagem ficou surpreendentemente em pé.

No mesmo terremoto, informa a televisão filipina, diversas imagens, sobretudo de Nossa Senhora de Lourdes, também foram inexplicavelmente salvas.

“É um milagre” dizia Carol Ann Balansag ao jornal Inquirer News, apontando a imagem, intata no meio das ruínas, da padroeira da igreja da Santa Cruz, do século XVIII, em Barangay, província de Bohol.

Entre as ruínas da igreja de Nossa Senhora da Luz, na cidade de Loon, província de Bohol, os fiéis podiam invocar a misericórdia divina e o auxílio e o perdão diante da imagem da padroeira também assombrosamente salva.

Os fiéis fitavam com lágrimas nos olhos a gruta de Nossa Senhora da Luz arruinada, mas a imagem salva.

“O terremoto destruiu a igreja, mas não atingiu nossa padroeira”, dizia o Pe. Tom Balatayo.

Amélia Sevilla agradecia a Nossa Senhora por tê-la salvo a ela, o marido e os quatro filhos. Durante o terremoto, ela correu com eles para a igreja, temendo o tsunami que acostuma vir após a terra tremer.


Veja o vídeo: ele não tem som, pois segundo quem o postou na Internet, está em tagalo, língua incompreensível para nós ocidentais. Mas as imagens são suficientemente eloquentes.

Durante o tufão Haiyan a imagem do Sagrado Coração de Jesus cuja foto vemos ao lado, ficou em pé vencendo a fúria dos elementos.

Não haverá em todas estas proteções um ensinamento, e quiçá um aviso, para todos nós também?








Nossa Senhora de Lourdes
intocada por incêndio numa base militar

Imagem de Nossa Senhora de Lourdes, inexplicavelmente intacta após incêndio na base militar de El Goloso, Madri.
Imagem de Nossa Senhora de Lourdes,
inexplicavelmente intacta após incêndio
na base militar de El Goloso, Madri.
Em 2015, na base militar de El Goloso nas proximidades da capital espanhola, Madri, sede da brigada de Infantaria Blindada “Guadarrama”, se desatou um incêndio incontrolável que consumiu importante área verde, noticiaram diversos sites espanhóis como Infovaticana e Religión en Libertad

A vegetação ficou calcinada. Mas, para surpresa dos militares na superfície carbonizada se encontrou intacta uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes.

A surpresa foi tanto maior quando os fardados descobriram que o gramado perto da imagem não foi atingido pelo fogo e que em volta da imagem havia uns vasos com flores, também incólumes, que ninguém sabia quem tinha posto.

O fato aconteceu no dia 30 de julho de 2015, em plena onda de calor que afligia Espanha.

Os militares não conseguiam explicar como foi possível que a imagem e as flores nada sofressem, nem mesmo um natural escurecimento e murchamento pelo calor.

O caso se espalhou pelas redes sociais e não faltou quem supusesse uma montagem. Porem, a investigação visando o esclarecimento revelou a improcedência da suspeita.

Nas fotos pode se apreciar que toda a terra está queimada com exceção das proximidades da imagem.

A bem dizer, a maioria dos soldados sequer sabia que havia uma estatueta da Virgem de Lourdes no jardim, malgrado eles fizessem rotineiras giros de vigilância.

Alguns soldados, porém, lhe tinham uma devoção especial, e se tinham encomendado a ela. Aquela imagem de Nossa Senhora de Lourdes até tinha participado em atos oficiais na base militar.

Uma outra foto da mesma imagem.
Uma outra foto da mesma imagem.
O fato foi revelador de uma proteção especial de Nossa Senhora por aquela imagem, aliás, simples e despretensiosa. Foi também um sorriso para os minoritários devotos que tinha no quartel.

E trouxe uma lição para todos.

Podem vir a acontecer fatos inesperados que toquem fogo a um mundo que já está muito ressequido por causa de males e ameaças.

Nessas possíveis eventualidades próximas futuras, em meio a desastres que não conseguimos sequer imaginar, Nossa Senhora – especialmente sob a invocação de Lourdes – atravessará intrépida e incólume junto com os símbolos da devoção de seus fiéis.

E esses fiéis, ainda que tenham sido uma minoria desconsiderada pela maioria incrédula ou ateia, acabarão levando a melhor e serão reconhecidos ante todos como os amados do Céu em meio à tragédia.




Brasil: duas imagens de Nossa Senhora
ficam intocadas por voraz incêndio

Materiais ao redor das imagens foram destruídos, diz sargento Durval Dutra do Corpo de Bombeiros
(Foto Reprodução-TV Tapajós)
Um incêndio devorador... o empenho de esforçados bombeiros superados pelo desastre... uma família que perde tudo... nada pôde ser salvo... e, entretanto, duas pequenas imagens de Nossa Senhora com suas florezinhas em volta permanecem intocadas sobre o altarzinho familiar onde sempre estavam, mas desta vez em meio aos demais objetos carbonizados!

Aconteceu em Santarém, oeste de Pará, na área da Cohab, bairro Diamantino. O incêndio começou por volta de 4h da madrugada da quinta-feira 7 de janeiro de 2016 e quando chegaram os bombeiros já pouco puderam fazer. Veja embaixo o vídeo da TV Tapajós.

Com cada vez maior frequência e intensidade a Providência Divina vem anunciando com a linguagem dos fatos sua crescente intervenção protetora em meio a toda espécie de catástrofes.

É como se tudo se estivesse encaminhando para uma calamidade universal. E Nossa Senhora faz sentir que por maiores que sejam as catástrofes Ela fica sempre intocada.

E em consequência nos precisamos nos voltar para Ela mais do que nunca, antes mesmo da desgraça acontecer e durante a tragédia. A final Ela triunfará.

No caso de Santarém, segundo a informação de G1, e apesar da destruição causada pelo fogo e o susto aos moradores, uma cena chamou atenção da equipe do Corpo de Bombeiros: duas imagens de Nossa Senhora estavam intactas.

As imagens faziam parte de uma espécie de altar familiar e ficavam na sala da casa. A cena foi observada pelo sargento dos Bombeiros, Durval Dutra.

“Todo o teto desabou, mas em um local havia a imagem de Nossa Senhora Desatadora dos Nós e ela continua intacta. Nem as flores que estavam ao redor pegaram fogo.

“A outra imagem parece ser Nossa Senhora da Glória. É um fato constatado no local. Tudo foi destruído, menos as imagens”, relatou o sargento.

De acordo com os Bombeiros, prossegue G1, no momento em que o incêndio iniciou tinham três pessoas e um cachorro dentro da casa. Um dos moradores foi encaminhado ao hospital por inalar fumaça quando tentava salvar o animal que acabou morrendo asfixiado pela fumaça.

Ao todo, cinco viaturas de combate a incêndio se deslocaram para o local e combateram as chamas que atingiram todos os cômodos. Os Bombeiros tiveram trabalho para evitar que o fogo atingisse residências próximas.

A suspeita da família é que o incêndio tenha começado pela sala, em um ventilador e como no local funcionava um ateliê, havia muitos tecidos, revistas e livros que facilitaram para que o fogo se alastrasse rapidamente. A casa ficou parcialmente destruída. As causas do incêndio ainda serão apuradas.

Video: Brasil: duas imagens de Nossa Senhora saem indenes de devorador incêndio














Mais imagens de Nossa Senhora saem indenes de calamidades.
Um aviso e um conforto

Imagem de Nossa Senhora Aparecida ficou intacta em Dracena, SP, 22 fevereiro 2016
Imagem de Nossa Senhora Aparecida ficou intacta em Dracena, SP, 22 fevereiro 2016
O incêndio numa casa de madeira no bairro Santa Clara, em Dracena (SP), constituiu uma surpresa para o Corpo de Bombeiros, chamado para apagar o fogo.

A casa e tudo o que ela continha, como móveis e objetos em geral, ficou queimada ou carbonizada. Mas, dentro dela, intacta e no lugar onde estava, foi achada uma imagem de Nossa Senhora Aparecida.

O bombeiro Anderson Batista junto à Imagem intocada pelo fogo em Dracena SP
O bombeiro Anderson Batista
junto à Imagem intocada pelo fogo em Dracena SP
A parede de madeira contígua à imagem estava totalmente queimada, segundo informou o Portal Regional (do Jornal Regional de Dracena/SP).

O bombeiro Anderson Batista se emocionou com a cena, e comentou: “Quando entrei no quarto, encontrei a imagem de Nossa Senhora Aparecida intacta, sem nenhum trinco e muitos menos derretida... (foi) um milagre, pois a temperatura era muito alta para uma simples imagem resistir”.

Essa foi também a opinião de muitos moradores que puderam ver o estado da casa e da imagem.

O tenente Avanço, do Posto de Bombeiros, disse que não havia ninguém dentro da casa e que foram queimados vários objetos, entre os quais o guarda-roupas e uma geladeira.

No mesmo dia, na cidade de Assis (SP), o telhado da Capela do Centro Comunitário Santa Edwiges desabou, destruindo o espaço. Porém, entre estruturas de aço e as telhas sobressaia uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, que ficou de pé no altar, sem sofrer qualquer dano, como noticiou ACIDigital.

Imagem de Nossa Senhora Aparecida incólume entre os escombros, Assis, SP.
Imagem de Nossa Senhora Aparecida incólume entre os escombros, Assis, SP.
O zelador do Centro Comunitário, Silvério Gandolfo Neto, contou que as demais imagens que estavam no local se quebraram, e que a única a resistir foi a de Nossa Senhora Aparecida.

“Emociona porque a gente é católico e tem fé”, expressou o zelador. No momento do desabamento não havia ninguém no local, fato que, para os moradores, também foi um milagre, pois evitou vítimas.

O espaço tem capacidade para 500 pessoas. “Nós não adoramos imagem, mas sabemos que Nossa Senhora, Mãe de Jesus, está com a gente”, afirmou a aposentada Florinda Gandolfo.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o desabamento do telhado pode ter sido causado pelo alto volume de chuvas.




Milagres de Nossa Senhora e do Santíssimo Sacramento
no terremoto do Equador em 2016

Nossa Senhora de Monserrate saiu indene do terremoto, Montecristi
Nossa Senhora de Monserrate saiu indene do terremoto, Montecristi
Uma imagem de Nossa Senhora de Monserrate emergiu intacta das ruínas da torre de uma igreja a ela consagrada na cidade de Montecristi, no Equador, durante o terremoto de abril, emocionando os fiéis.

Não só a imagem, mas também seu vestido de ouro e sua pequena coroa – símbolo de sua realeza – saíram totalmente intactos.

Nossa Senhora de Monserrate chegou a Montecristi no século XVI, trazida por missionários espanhóis e já tinha sobrevivido a assaltos de piratas e a investidas de governos anticlericais.

Agora, o jornal “The New York Times” conta que ela está atraindo mais fiéis que os milhares que nos meses de novembro vão venerá-la em sua festa.

A imagem de Nossa Senhora de Monserrate tornou-se um símbolo da proteção divina que nunca desfalece.

“Ela é a mãe que cuidou de nós no terremoto”, dizia o pároco Pe. Ángel Toaquiza. “E que ela tenha ficado intacta foi necessário nada menos que um milagre”, acrescentou.

Da igreja nada ficou e o número dos mortos atingiu várias centenas.

Voluntários nos escombros da torre da Basílica em Montecristi
Voluntários nos escombros da torre da Basílica em Montecristi
O ofício pelos defuntos era rezado na rua, aos pés da imagem inexplicavelmente salva.

Ela teria sido enviada pelo imperador Carlos V e deveria ter seguido para Lima, no Peru.

Mas Nossa Senhora teve outros planos.

O navio inexplicavelmente não conseguia sair do porto, até que o capitão decidiu deixar a imagem na cidade.

Muitos milagres lhe eram atribuídos antes do terremoto.

Incontáveis testemunhos da proteção de Nossa Senhora de Montserrate a seus devotos no colossal abalo telúrico falam apenas dos mais recentes.

Durante o mesmo terremoto, na cidade de Playa Prieta, a 200 km de Guayaquil, a superiora das Siervas del Hogar de la Madre, Irmã Estela Morales, de 40 anos, não pensou em salvar sua vida, mas em resgatar o Santíssimo Sacramento presente no sacrário da capela da comunidade, noticiou ACI Prensa.

E foi precisamente isso que a salvou. Esqueceu-se de si e pensou sobretudo em Jesus Cristo, presente verdadeiramente nas Sagradas Espécies. E Jesus cuidou dela.

Assim ficou o convento das irmãs 'Siervas del Hogar de la Madre' de Playa Prieta. Sor Estela saiu viva das ruínas com o Santíssimo Sacramento
Assim ficou o convento das irmãs 'Siervas del Hogar de la Madre' de Playa Prieta.
Sor Estela saiu viva das ruínas com o Santíssimo Sacramento
“Quando ela já tinha o Senhor entre suas mãos – conta um relatório da comunidade – tudo desabou em volta dela, e ela mesma foi cair no andar de baixo. Ela pensou em resgatar o Senhor antes que salvar sua própria vida, e o Senhor a resgatou”.

Outras 10 religiosas ficaram presas entre os escombros. As irmãs Merly, Guadalupe e Mercedes ficaram desaparecidas durante muito tempo sob o entulho.

O socorro demorou pelo acúmulo de ruínas. Elas se animavam entre si rezando e cantando, sobretudo quando parecia que a morte tinha chegado e se sentiam afogadas pela falta de oxigênio.

Mas no terremoto faleceu a Irmã Clare Crockett, bem como as noviças Jazmina, Mayra, Maria Augusta, Valeria e a postulante Catalina.

A imagem de Nossa Senhora da Luz, em Tarqui, Manta, intocada pelo terremoto.
A imagem de Nossa Senhora da Luz, em Tarqui, Manta,
intocada pelo terremoto.
Na paróquia de Tarqui, em Manta, uma das zonas costeiras mais afetadas pelo sismo, a imagem de Nossa Senhora da Luz também permaneceu intacta em sua redoma de vidro depois do funesto terremoto de 7,8 graus de 16 de abril, segundo informou a agência ACI Digital.

A urna da Virgem Maria, padroeira das Oblatas de São Francisco de Sales, não sofreu qualquer dano, apesar de a escola em que estava ter ficado totalmente destruída.

A Irmã Maria del Carmen Gómez, da comunidade de Manta, explicou que

“não foi somente a Virgem que permaneceu intacta dentro da sua urna, mas também Jesus Sacramentado. Estava num pequeno oratório na entrada do colégio e foi sepultado.

Os paramentos litúrgicos usados para a celebração eucarística e outra imagem menor de Nossa Senhora da Luz ficaram intactos”.

Fato análogo aconteceu na paróquia da Virgem do Rosário, na mesma localidade. O templo foi gravemente atingido, mas a imagem de Nossa Senhora que estava na entrada permaneceu em seu lugar.

O fato fez com que os habitantes da cidade refletissem muito.

Também em Tarqui, na paróquia da Virgem do Rosário, a imagem entronizada na fachada ficou em seu lugar enquanto tudo caía.
Também em Tarqui, na paróquia da Virgem do Rosário,
a imagem entronizada na fachada
ficou em seu lugar enquanto tudo caía.
Ainda hoje, como talvez nunca antes, os inimigos da Fé na Presença Real de Cristo na Eucaristia estrebucham, desrespeitando-a e entregando- a para pessoas indignas. Também o inferno ruge contra a devoção a Nossa Senhora.

Até quando durará esta ofensiva satânica?

Será preciso que o mundo caia em ruínas, como nessas cidades equatorianas, para que os homens reconheçam a majestade de Jesus Cristo e de sua Mãe, a Corredentora, que é também a Medianeira de todas as graças e a onipotência suplicante?

Se essa hora tremenda chegar para a humanidade, os exemplos da proteção do Céu àqueles que no Equador foram seus filhos fiéis na adversidade se verificarão em maior escala e de modo surpreendente.




Imagem de Nossa Senhora de Lourdes
jogada no rio pelos comunistas
reaparece maravilhosamente no Camboja


Oito pescadores cambojanos encontraram uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes que tinha sido jogada no rio Mekong há 33 anos. A imagem mede 1,50 metros e pesa 160 quilos segundo informou o diário vaticano L'Osservatore Romano. A profanação ocorreu durante o genocídio perpetrado pela ditadura socialista de obediência chinesa.

Segundo o diário vaticano L’Osservatore Romano, os pescadores não souberam avaliar a importância religiosa da descoberta e venderam a imagem por poucas moedas.

Mas os católicos que sobreviveram ao extermínio comunista logo intuiram ao valor do providencial achado e ficaram com ela a troca de sete sacas de arroz.

Eles a doaram à paróquia de Areaksat, conhecida como Nossa Senhora da Paz. Os paroquianos organizaram uma procissão solene para entronizar a imagem da Virgem de Lourdes. A população a tem renomeado Nossa Senhora do Mekong.

Todo dia deste mês de Maio, grande número de pessoas tem se dirigido até ela e depositado flores a seus pés. As informações foram distribuídas pela agência Catholic News.

É sugestivo que a maravilhosa recuperação tenha acontecido no 150º aniversário das aparições de Nossa Senhora.

Até no longínquo e tão sofrido Camboja, Nossa Senhora de Lourdes faz milagres....




Miraculosa imagem de Nosso Senhor Crucificado
sai ilesa de terremoto no Peru

O Santuário devastado em foto aérea



O teto afundou, a torre do sino e a torre central desabaram, a cúpula rachou, as imagens caíram no santuário de Ica, no epicentro do terremoto que assolou o Peru e ceifou centenas de vidas.


Mas a miraculosa imagem do “Senhor de Luren”, ficou intacta no seu lugar, em meio às ruínas no coração do drama encorajando a todos.

O Senhor de Luren
O povo não hesitou em reconhecer o fato como milagre.

A imagem representa Nosso Senhor Jesus Cristo crucificado. Ela é venerada desde o século XVI.

O santuário ele próprio sofreu ao longo da história sucessivas destruições e reconstruções por causa de incêndios ou tremores de terra.

Em todos os casos a miraculosa e artística imagem do Crucificado permaneceu incólume.

Símbolo do triunfo imorredouro da Cruz vencendo todos os acontecimentos da história, até os que parecem mais catastróficos.





Rosário salva pescadores portugueses

"A última onda", Emilio Ocón y Rivas, detalhe
José Manuel Coentrão, mestre da embarcação ‘Virgem do Sameiro’, um dos protagonistas do naufrágio que emocionou todo o país e muito em particular as Caxinas, zona entre Vila do Conde e Póvoa de Varzim, falou ontem, pela primeira vez, sobre o sucedido, um relato pleno de emoção e coragem.

Foram 60 horas à deriva no alto mar, muita fé, muitas preces e um desespero que parecia não ter fim.

«Passa tudo pela cabeça. A família, a mulher, o filho, os amigos», recordou o pescador, de lágrimas nos olhos, ainda visivelmente consternado pelos acontecimentos ainda tão recentes e frescos na memória.

O mestre foi o primeiro a fazer soar o alarme:

«Tinha mandado os homens descansar e, não sei como, apercebi-me de que havia água a entrar no barco. Foi tudo muito rápido.

Enviei o primeiro very light às cinco horas da manhã, mas ninguém viu. Mais tarde atirei outro, já de dia, mas uma embarcação que passava ao longe também não se apercebeu», explicou José Manuel Coentrão, que sublinhou o recurso às preces e à fé como recurso para combater o desespero:

«Havia um terço na balsa, que é do pescador que ainda está no hospital. Rezámos muito a Nossa Senhora de Fátima. Eu rezava em voz alta e os outros oravam em silêncio. Não tenho dúvidas de que foi um milagre.» Fonte.











Escudo do Coração de Jesus salva soldado espanhol
atingido pelos talibãs no Afeganistão

Escudo do Sagrado Coração, "Detente", ou "Detente Bala"

Em março de 2012, o soldado da Legião Espanhola Iván Castro Canovaca, de 23 anos, futuro pai de uma menina, recebeu tiro mortal em combate no Afeganistão. Apesar de o legionário não querer abandonar a posição, foi trasladado por seus colegas.

A bala atravessou seus dois pulmões, passou a milímetros do coração, da aorta, da traqueia e do esófago.

As lesões eram tão complexas que para os cirurgiões do Hospital Gómez Ulla, de Madri, “o normal teria sido falecer nos dez primeiros minutos”. As informações ssão do site espanhol “Religión en Libertad”.

O soldado, contudo, portava um Detente – pequeno escapulário no qual vem escrito “Alto, o Sagrado Coração de Jesus está comigo!” – presenteado ao regimento pela Irmandade do Cristo do Perdão de Elche.

O tenente-coronel Carlos María Salgado Romero, chefe do regimento, restaurou a velha tradição de usar o Detente nas fileiras militares, como havia séculos se fazia.
Iván Castro Canovaca
Iván Castro Canovaca

A revista “Armas y Cuerpos”, da Academia Geral Militar espanhola, escreve que “um certo número de relatos de soldados que escaparam da morte de forma quase milagrosa deu tanto prestígio ao Detente, que os militares espanhóis passaram a usá-lo em todas as guerras”.

O popular Detente é apelidado pelos soldados espanhóis de “Detente Bala” (Alto Bala), como proteção derradeira contra as balas inimigas.

Na hora de entregar aos legionários o Detente já bento, o capelão do regimento deixou claro que não se trata de um amuleto: “Levai-o como algo espiritual que vos une a Deus”, explicou.

O legionário Iván Castro quer voltar ao combate e vai logo ver sua filha que está para nascer. Tudo isso por obra do Detente Bala, escudo de um cavaleiro legionário que faz questão, segundo o seu hino, de se engajar tanto mais quanto “mais rude for o fogo e mais fera a peleja”, concluiu “Religión en Libertad”.




Nepal: católicos salvos do terremoto por estarem na igreja

Batismos no Nepal.
Batismos no Nepal. Foto AsiaNews
No terremoto do Nepal, caíram às pencas templos, pagodes, mosteiros e inúmeros locais onde se faziam práticas que evocam as palavras da Escritura: “Omnes dii genti daemonia” (“Todos os deuses dos gentios são demônios”, Ps. 95:5).

O abalo sísmico que atingiu o Nepal e algumas áreas da Índia e da China teve seu epicentro a 80 km de Katmandu, capital do país.

Os mortos ainda estão sendo contados, mas poderiam superar os 10.000, segundo o governo nepalês. O país tem 30 milhões de habitantes.

Desses, menos de 8 mil são católicos e sofrem perseguição das leis que querem impedir o batismo dos adultos. Porém, os católicos não deploraram vítimas.

Por exemplo, os habitantes de Okhaldhunga, uma aldeia num lugar afastado no leste do Nepal, foram salvos da morte no terremoto por estarem assistindo a uma Missa de ordenação sacerdotal, informou ACI.

Catedral católica da Assunção em Katmandu, capital do Nepal.
Catedral católica da Assunção em Katmandu, capital do Nepal.
O professor Santosh Kumar Magar, de 29 anos, assistia a essa Missa quando o terremoto de 7,9 graus de magnitude destruiu o país.

Ele comentou: “Quando senti o terremoto, saí da sala onde me encontrava e vi duas ou três casas ao meu redor que estavam sendo destruídas. Alguns animais morreram quase ao mesmo tempo.

“Os católicos se salvaram porque todos os desta região estavam reunidos para a ordenação sacerdotal”, acrescentou.

Após o terremoto, Santosh voltou à capital, Katmandu: “Todos os habitantes estavam saindo das casas e se reuniam no meio da estrada, gritando socorro”, recordou.

Nessas horas o paganismo ou o falso ecumenismo não dão resultado. Só a proteção materna de Nossa Senhora e da Santa Igreja é eficaz.




Em meio à tragédia, a cruz incólume de Joplin
simboliza o triunfo vindouro da Fé

O tornado chegando a Joplin, Missouri, EUA
Sobre a cidade de Joplin, no Estado de Missouri ‒ EUA, soprou o mais devastador tornado da história na noite de 22 de maio de 2011.

A base do tornado tinha uma largura de quase um quilômetro e avançou seis quilômetros, ceifando pelo menos 132 vidas.

Centenas de pessoas ainda estão desaparecidas enquanto escrevemos. Quase todos os edifícios em seu caminho ficaram em total ruína.

Compreende-se que o desastre natural tenha sido qualificado de apocalíptico. Os fortes ventos arrancaram árvores e os levantaram pelo ar junto com carros como se fossem folhas secas e os jogaram caoticamente com fúria incontível.

A cidade devastada
O governador do Estado, Jeremiah Johnson, descreveu a região atingida como “zona de guerra”. O presidente do país foi até o local para levar consolo à cidade devastada.

Nada ficou em pé.

Nada?

A igreja católica de Nossa Senhora ‒ St. Mary's Church ‒ ficou bem no meio do caminho do tornado homicida.

A despretensiosa igreja construída em 1938, a escolinha primária, a casa paroquial, o salão paroquial em construção: tudo foi impediosamente arrasado pela fúria da espiral de morte, segundo descreveu o jornal “National Catholic Register”.

O pároco, Pe. Justin Monaghan, no início da tragédia encontrou um refúgio improvisado na casa paroquial. O prédio caiu encima dele. Porém, nada sofreu, tendo ficado preso durante horas até que os paroquianos conseguiram encontrá-lo e cavar entre as ruínas de onde o tiraram são e salvo.

Cruzeiro da igreja de Nossa Senhora, Joplin
Também o Santíssimo Sacramento foi resgatado ileso dos escombros da igreja de Nossa Senhora.

O que sobrou do templo católico?

Uma Cruz, só uma Cruz.

O grande cruzeiro em aço da entrada da igreja.

Na paisagem desolada ele continua estendendo seus braços salvadores sobre a imensa ruína da cidade.

“Vê-lo erguido nos lembra que nossa missão está toda baseada nele”, escreveu o “Eastern Oklahoma Catholic”, publicação da Diocese de Tulsa, Oklahoma.

Encorajados pelo simbolismo da Cruz que se mantém em pé em meio ao caos e à devastação, os católicos se organizaram ativamente com a certeza que o lado material da destruição material vai ser revertido.

O tornado não perdoou nada.
Karen Drake, professora da primeira série na escola primária católica da igreja de Santa Maria, em pé junto as ruínas da paróquia disse: “nossa cruz ainda está de pé. Acho que isso diz muito”.

Verdadeiramente, diz muito. Muitíssimo.

Não é só a cidadinha de Joplin que sofre vendavais devastadores. É a situação do mundo todo, mutatis mutandi.

São as famílias, as instituições fundamentais, o laicato católico, o clero, a própria Santa Igreja Católica, nossa Mãe imensamente amada...

O mundo sente que algo anda mal e muito profundamente mal.

É o pecado. O pecado individual sem dúvida, mas mais do que tudo o pecado coletivo.

O pecado cometido pela sociedade considerada em seu conjunto, em seus costumes e em suas leis.

Baste pensar na recente equiparação pelo STF do “casamento homossexual” com o matrimônio fundado no Sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo, ou com a promoção do homossexualismo entre as crianças em idade escolar com o famigerado “kit anti-homofobia”.

Em meio a essas tragédias continua em vigor no Brasil o Programa Nacional de Direitos Humanos ‒ PNDH-3 que postula o banimento dos símbolos religiosos dos locais públicos.

O que será de nossa amada Pátria se os símbolos protetores de Jesus Cristo, Nossa Senhora e os Santos forem enxotados dela?

Que grau de recusa a Deus representaria, por exemplo, banir o Cristo Redentor que do alto do Corcovado abençoa a nação brasileira?

Veja vídeo
Brasil vencerá com fé
em Nosso Senhor.
Do ponto de vista da ciência, razões naturais explicam a resistência do Cruzeiro de Joplin ao tornado: ele é de aço e aparenta estar solidamente implantado.

Entretanto, sinais de preservação de símbolos religiosos católicos em meio a tragédias históricas como a do Cruzeiro de Joplin se multiplicam em nossos dias.

O Cruzeiro da catedral de Port-au-Prince capital do Haiti; a imagenzinha de Nossa Senhora das Graças no Vale do Cuiabá, na região serrana do Rio de Janeiro, durante as arrasadoras enxurradas em fevereiro deste ano são os mais recentes exemplos.

E estes sinais convidam a uma reflexão prudente mais muito séria do ponto de vista da fé sobre o papel dos símbolos católicos em locais públicos e o futuro do Brasil.




“Cara e coroa” religioso do terremoto da Itália, 2016

O terremoto que assolou a Itália central no mês de agosto deixou diversas lições, nem sempre bem focalizadas na mídia e nas redes sociais.

Mais uma vez, a Providência fez sentir sua mão protetora sinalizando aos homens por onde passa a via da salvação: a mediação universal de Nossa Senhora, maternalmente extremosa nos momentos da maior dificuldade e dor.

Em Pescara del Tronto, uma das cidades mais devastadas pelo sismo, uma imagem da Virgem Maria permaneceu intacta em meio à destruição geral.

Logo depois da catástrofe, a imagem da Mãe de Deus foi encontrada íntegra entre os escombros.

Ela era cultuada habitualmente num nicho de cristal suspenso a dois metros de altura, voltado para a rua, como é frequente na Itália.

Ela ficou intacta, apesar da violência do abalo, e não é o primeiro caso registrado em terremotos, furacões e tsunamis no que vai do século XXI.

As tão repetidas e admiráveis circunstâncias não nos permitem duvidar da intervenção providencial nesses fatos.

Eles nos estimularam a criar uma página especial, aonde estamos recolhendo notícias sobre esses sinais milagrosos, esperançosos e fora do comum: CLIQUE AQUI Nossa Senhora intacta nas catástrofes. Por quê? 

Como estão sendo atendidos esses sinais de Nossa Senhora? Em um primeiro momento fala-se um pouco, e alguma foto, notícia ou testemunho viraliza.

Imagem de Nossa Senhora resgatada das ruínas do cemitério de Sant'Angelo, em Amatrice. A recuperação devolveu a esperança aos habitantes em desespero
Imagem de Nossa Senhora resgatada das ruínas do cemitério de Sant'Angelo, em Amatrice.
A recuperação devolveu a esperança aos habitantes em desespero
Mas o fato é esquecido com relativa rapidez, na voragem de informações da Internet. E não sendo feitas reflexões, não se tiram lições apropriadas.

Para reavivar a memória e ajudar a meditação, criamos a referida página Nossa Senhora intacta nas catástrofes. Por quê?

Porém, não podemos omitir que se a Providência permite acontecimentos tão terríveis como o terremoto de agosto, não é por nada.

O site espanhol “Adelante la Fe” informou sobre uma ofensa assustadora acontecida em uma das dioceses atingidas pelo terremoto.

O site reproduz a carta de um leitor, que dispensa comentários.

Aproveitando as férias, ele foi percorrer o Cammino San Benedetto (Estrada de São Bento), uma peregrinação de 300 km que parte de Norcia (Núrsia), cidade natal do grande Patriarca do Ocidente e fundador da Ordem Beneditina, e vai até o Subiaco e o Monte Cassino, passando pelos locais onde viveu o pai do monasticismo ocidental.

O padre Savino de Amatrice segura a 'Madonna de Filetta' delicadíssima imagem recuperada na igreja de Santo Agostinho inteiramente destruída
O padre Savino de Amatrice segura a 'Madonna de Filetta'
delicadíssima imagem recuperada na igreja de Santo Agostinho inteiramente destruída
A cidade e a diocese de Núrsia foram abaladas pelo tremor.

O leitor conta que partiu de Núrsia em direção a Cássia, cidade famosa mundialmente por causa de Santa Rita. Uma vez no centro, ele foi visitar a histórica igreja de São Francisco.

O templo é do século XII, conta com famosos afrescos medievais de grande piedade e beleza, e foi primorosamente restaurado.

Porém, ele verificou que a venerável igreja havia sido dessacralizada há pouco, como infelizmente vem acontecendo com centenas de outras igrejas católicas europeias, e não só na Itália.

Não só isso, ela acolhia uma exposição de imagens pornográficas explícitas. O peregrino ficou chocado e procurou o responsável pela mostra. Este lhe respondeu que o bispo de Spoleto-Norcia, D. Renato Boccardo, nada dissera contra a exposição blasfema e obscena.

O responsável acrescentou que a mostra era de conhecimento público e que o bispo não podia ignorar o que estava sendo exposto.

Além do mais, tentou justificar a ofensa escandalosa dizendo que era feita pela “boa causa”: o dinheiro coletado iria para os indigentes, pessoas com a síndrome de Down, deficientes físicos, etc.

Mostra pornográfica na igreja de San Francisco, em Cássia, antes do terremoto. Foto reduzida para não ressaltar os detalhes obscenos
Mostra pornográfica na igreja de San Francisco,
em Cássia, antes do terremoto.
Foto reduzida para não ressaltar os detalhes obscenos.
Revolução Cultural atrai castigos e desgraças.
Só faltou dizer – comentamos – que vai para imigrantes invasores muçulmanos.

O leitor tirou fotos para documentar a grave denúncia. O site preferiu prudentemente reproduzi-las com baixa resolução, para dar uma ideia geral do tamanho da ofensa e afastar a natureza perturbadora dos pormenores dos objetos pornográficos expostos com a anuência do bispo de “pastoral moderna”.

Não se deve, portanto, estranhar a pergunta feita por uma mulher católica a seu bispo diocesano sobre “onde está Deus” que permite tal catástrofe.

Esse bispo, aliás, fez questão de não se apresentar como tal e de não atender os fiéis espiritualmente necessitados, mas de agir como mais um dos resgatadores engajados na remoção material do entulho.

Fatos semelhantes àquela exposição estão se dando em muitas circunscrições religiosas. Como estranhar que outras semelhantes desgraças venham a acontecer, atraídas por essas ofensas tornadas possíveis pelo relativismo religioso?

Nossa esperança se centra inteiramente em Nossa Senhora, nosso único refúgio certo nessas horas difíceis e até trágicas.




Cheia excepcional volta a inundar a Gruta de Lourdes. Nossa Senhora não estará implorando algo de nós? do Brasil?

Lourdes 2013: rio ameaça levar a ponte


Chuvas excepcionais que se somaram ao degelo anual dos Pirineus produziram cheias históricas nos rios da região de Lourdes.

O rio Gave que passa exatamente diante da Gruta desbordou inteiramente e com violência inusual, obrigando as autoridades a evacuarem a área de Gruta e certas partes da cidade.

Por volta de 1.000 peregrinos alojados em hotéis perto do rio já foram evacuados a outros hotéis ou refúgios seguros, informou entre outros o jornal de Paris “Le Figaro”.

Na Gruta, no meio da tarde de hoje (18.06.2013) a água atingia 1,40 metros de altura correndo em grande velocidade e arrastando com violência toda espécie de detritos como troncos de árvore, etc.

Segundo Mathias Terrier, diretor de comunicação do Santuário “sem dúvida isto vai superar a enchente de outubro de 2012 que atingiu 3,49 metros e causou danos ao próprio Santuário avaliados em mais de 1,3 milhões de euros” (por volta de R$ 4 milhões).

Trata-se de uma enchente histórica também pelo fato de acontecer tão próxima da recente e impressionante inundação da Gruta em outubro de 2012.

Gruta 2013: o altar sumiu sob as águas
As assustadoras imagens que podem ser vistas no vídeo embaixo foram fornecidas pelas autoridades do Santuário, ao mesmo tempo que pediam orações pela sua preservação.

Entretanto, podemos ter certeza que mais uma vez Nossa Senhora sairá incólume deste desastre natural.

Pois Ela é a Rainha do Céu e da Terra, inclusive das águas que agora ameaçam sua Gruta.

O exemplo da enchente de outubro de 2012 e da rápida recuperação da Gruta e do Santuário fala eloquentemente neste sentido.

Uma pergunta, entretanto fica em pé: por que Nossa Senhora permite estes desastres naturais tão próximos um do outro?

Não quererá Ela chamar a atenção dos católicos para seu santuário?

Lourdes 2013: a casinha das velas As torneiras no fundo estão sob a água
Não estará Ela a implorar que levem a sério seu premente apelo à penitência e à conversão, como o transmitiu desde o início através de Santa Bernadette?

O mundo não está indo pelo caminho pedido por Nossa Senhora em Lourdes. Não estará indo, antes bem, no sentido contrário?

Não está afundando no caos, na irreligião, na imoralidade, na desordem e no pecado?

Para responder, basta olhar entorno:

Como está o Brasil? Como está a Igreja? Como está a moral da sociedade? Como está a família? Como... como... como... como estou eu?

É bem o momento de acompanharmos as orações pela preservação de Santuário.

Mas, sobre tudo, fazermos o que é mais grato a Nossa Senhora: penitência, conversão, mudança de vida.

Santa Bernadette transmitiu a mensagem
"Penitência, penitência, penitência!"
É o que Ela nos pediu e nos segue pedindo, com sinais poderosos de milagres e graças que jorram aos borbotões em Lourdes.

Mas, o que será de nós se nós não formos sensíveis a apelos tão prementes, tão de entrar pelos olhos adentro como estes torrentes de lama invadindo a Gruta?

Não poderão advir sobre o Brasil, sobre a Igreja, e sobre nós, enxurradas de caos e de infelicidade que nos atraímos pela nossa falta de sensibilidade, falta de resposta ao apelo materno de Nossa Senhora além de nossos pecados individuais?











Enchente não atinge imagem da Gruta, águas descem e começa a recuperação

O nível da água já está descendo e as obras de recuperação estão em andamento.

Quiçá, como da vez anterior, outubro de 2012, a reabertura da Gruta possa acontecer em datas próximas.

A cheia foi excepcional. Esta época é de degelo das neves nos Pirineus, fenômeno que aumenta bem o nível dos rios. O fato é anual e Lourdes está preparada.

Porém, chuvas fora de série aumentaram os volumes d’água e aceleraram inesperadamente o derretimento das neves com resultados catastróficos para a região toda.

Considerado em seus aspectos naturais, o evento em si mesmo é superficial.

Mas levanta uma questão transcendental: por que é que Nossa Senhora permitiu este desastre?

Sem dúvida para atrair a atenção dos homens para seu santuário e para a mensagem de graça que desde ali Ela sempre irradia acompanhada de graças e milagres que servem de confirmação.

Também para manifestar seu poder sobre a fúria desatada dos elementos.

Estaremos nas vésperas de se desatarem fenômenos políticos, sociais, econômicos, religiosos ou outros prefigurados pela enxurrada mortal destes dias?

Manifestação anarco-comunista no Brasil
Manifestação anarco-comunista no Brasil
Quem olha para a confusão em que o Brasil está entrando entende o que isto pode querer dizer.

Mas, é só o Brasil? Não será o mundo todo? A própria Igreja, já tão abalada por escândalos e fatos incompreensíveis?

Seja o que for, atinjam as enxurradas do caos o nível que atingirem, Nossa Senhora jamais será afetada.

Ela ficará pairando sobre as águas revoltas e sujas como a Imaculada Conceição que Ela é.

Se advierem esses desastres, lembremo-nos da lição desta enxurrada, e voltemo-nos com fervor para Nossa Senhora.

Porque, no fim, Ela triunfará, ainda que mil caiam à nossa direita e dez mil à nossa esquerda.












O fogo calcinou tudo,
mas o Sagrado Coração de Jesus ficou em pé

Estátua do Sagrado Coração de Jesus, única que sobrou, e em pé, após incêndios florestais em Sevier County, Tennessee (EUA), novembro 2016
Estátua do Sagrado Coração de Jesus, única que sobrou, e em pé,
após incêndios florestais em Sevier County, Tennessee (EUA), novembro 2016
Jornalistas da rede de TV CNN coletavam fotos das ruínas causadas por pavorosos incêndios florestais que atingiram Gatlinburg e outras cidades vizinhas no estado de Tennessee, EUA.

Foram contabilizados pelo menos treze mortos, mais de cem feridos, por volta de 1.400 edificações destruídas, em consequência do incêndio que um qualificou de “apocalipse”.

Mas a equipe ficou atônita diante de uma casa no condado de Sevier reduzida a cinzas fumegantes.


Entre os restos calcinados se mantinha de pé uma imagem do Sagrado Coração de Jesus, manifestamente envolvida pelas chamas, mas que seguia apontando para as chamas de amor de Seu Coração que nunca se extinguem.

Os cinegrafistas constataram que a imagem era a única coisa que tinha sobrado da casa.

Na mesma semana, Isaac McCord, funcionário do parque temático local Dollywood, encontrou uma página parcialmente queimada de uma Bíblia. Nela podia se ler um versículo do livro de Joel:

“19. Clamo a vós, Senhor, porque o fogo devorou a erva do deserto, a chama queimou todas as árvores do campo;” (Joel 1,19)

Muitos julgaram ver no fato um sinal da realização próxima da advertência do profeta Joel, acompanhada de um apelo à penitência e à conversão:

Detalhe da imagem do Sagrado Coração que resistiu miraculosamente
Detalhe da imagem do Sagrado Coração que resistiu miraculosamente
“1. Tocai a trombeta em Sião, dai alarme no meu monte santo! Estremeçam todos os habitantes da terra, eis que se aproxima o dia do Senhor,

2. dia de trevas e de escuridão, dia nublado e coberto de nuvens. (...)

12. Por isso, agora ainda - oráculo do Senhor -, voltai a mim de todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos de luto.

13. Rasgai vossos corações e não vossas vestes; voltai ao Senhor vosso Deus, porque ele é bom e compassivo, longânime e indulgente, pronto a arrepender-se do castigo que inflige”. (Joel 2, 1-13)

Matéria para meditação no centenário das aparições e anúncios de Nossa Senhora em Fátima em 2017 que está chegando.

O canal KLTV entrevistou a Travis Cogdill filho dos moradores da casa onde foi encontrada a imagem do Sagrado Coração de Jesus impertérrita entre a devastação do incêndio.

Seus pais moraram 43 anos na casa que desapareceu. O incêndio chegou furiosamente. Seu pai é um veterano da guerra do Vietnã, mas ele nunca viu fogo igual.

Eles só puderam pegar alguns objetos de estimação e um objeto da árvore familiar do Natal. Não houve tempo para mais nada. Perderam tudo menos a vida.

Travis, voltou depois ao local, e encontrou seu pai apontando para o que – segundo ele – importa verdadeiramente: a imagem do Sagrado Coração de Jesus ainda permanece em pé.

Em meio às devastações, o amor ardente desse Coração sagrado continua derramando suas bênçãos doces, harmoniosas, ordenadoras e hierarquizantes, para os homens que se debatem atingidos por desgraças a que até podem envolvê-Lo a Ele próprio com satânico – mas impotente – furor.


Vídeo: O fogo tudo calcinou, mas o Sagrado Coração de Jesus ficou em pé







Por que Deus salva imagens, mas permite
que a obra dos homens em volta seja arrasada?

Nossa Senhora do Monte Carmelo, diante da escola do mesmo nome, após o furacão Katrina, New Orleans, EUA, 2005.
Nossa Senhora do Monte Carmelo, diante da escola do mesmo nome,
após o furacão Katrina, New Orleans, EUA, 2005.
Com relativa frequência chegam até nós comentários, que tal vez não sejam de fonte católica, mas certamente fazem sentir a necessidade de maior fé.

Esses dizem: se Deus tem poder de impedir que suas imagens, de Nossa Senhora ou dos santos sejam poupadas em catástrofes, por que é que Ele não impede essas mesmas catástrofes poupando seres humanos, suas vidas, suas dores e seus bens também?

Que Deus é esse? conclui a objeção um pouco apressadamente.

Não somos teólogos nem religiosos. Mas o sermão do arcebispo emérito de Nova Orleans (EUA) Mons. Philip M. Hannan para os fiéis flagelados pela gigantesca calamidade provocada pelo furacão Katrina, fornece esclarecedoras respostas.

E por isso a reproduzimos a seguir.

Mons. Philip M. Hannan, arcebispo de Nova Orleans explicou que o pecado causou o castigo divino do do Katrina.
Mons. Philip Hannan, arcebispo de Nova Orleans
explicou que o pecado atraiu o castigo divino.
Também nesse cataclismo histórico a mão de Deus todo-poderoso protegeu imagens de sua predileção e impediu, de modo admirável para os homens, que os elementos desencadeados as destruíssem.


O sermão explicativo do arcebispo de Nova Orleans


“Tenho pregado nas paróquias locais, disse o arcebispo, e venho dizendo que somos responsáveis perante Deus não apenas pelas nossas ações pessoais, referiu na oportunidade o site LifeSiteNews. 

“Somos também cidadãos de uma nação, e no Antigo e Novo Testamentos está dito que somos co-responsáveis pela sua moralidade.

“Como cidadãos, somos responsáveis pela atitude da nação em questões sexuais, pelo desrespeito aos direitos da família, pelo uso de drogas, pela morte de 45 milhões de crianças abortadas, pelo procedimento escandaloso de alguns sacerdotes.

“Portanto devemos compreender que certamente Deus tem o direito de castigar.

O Sagrado Coração de Jesus foi posto para proteger a casa. E resistiu ao furacão Katrina, Nova Orleans, EUA, 2005.
O Sagrado Coração de Jesus foi posto para proteger a casa.
E resistiu ao furacão Katrina, Nova Orleans, EUA, 2005.
“Se me perguntarem se Deus tinha conhecimento dessa que foi a maior tempestade em nosso país, direi que certamente Ele a permitiu.

“Negá-lo, seria uma tolice tão grande quanto afirmar que Henry Ford não conhecia como funciona o automóvel”.

Estas graves e transcendentes lições religiosas foram dadas por Mons. Philip M. Hannan, de 92 anos, arcebispo emérito de Nova Orleans (EUA), em declarações à TV local.

Ele esteve à frente da diocese durante 23 anos. Agora é diretor da rede católica WLAE TV e Focus Worldwide TV. Ele é tão respeitado na cidade, que foi chamado de “o Papa de Nova Orleans”.

Os fiéis querem conhecer a verdade inteira

Mons. Hannan ficou na cidade durante e após o furacão Katrina, e dedicou-se a socorrer vítimas e visitar as igrejas devastadas.

Segundo ele, o povo “está começando a reagir, afinando com a moral".

Quando ele pregou a noção de castigo, num domingo em Mandeville, diante de 1.000 fiéis, “o povo aplaudiu intensamente. Eles queriam que lhes fosse dita a verdade.

“Atingimos um grau de imoralidade nunca visto, e o castigo foi o Katrina.

“Devemos contar à nossa posteridade como ele foi terrível, para que ela entenda que se tratou de um castigo, o qual deve melhorar nossa moralidade.

“Eu penso que nos corresponde pregar muito fortemente, sinceramente e diretamente que isto foi um castigo de Deus.

“Deus nos deu direitos e tudo o mais. Mas também nos deu deveres. Nós temos que prestar atenção neste castigo. [...]

Nossa Senhora das Graças não foi levada pelas águas que destruíram Nova Orleans.
Nossa Senhora das Graças não foi levada pelas águas que destruíram Nova Orleans.

“Para quem lê seriamente as Escrituras, não há como escapar disso. Todos os que eu conheço, sacerdotes e bispos, acreditam nisso também”.

No arvoredo de um jardim atrás da catedral de Nova Orleans há uma bem conhecida imagem do Sagrado Coração de Jesus com os braços abertos.

As árvores foram arrancadas de vez, mas a imagem ficou miraculosamente em pé. Só perdeu dois dedos, logo recuperados e entregues ao arcebispo emérito.

“Os protestantes ficaram muito impressionados pelo fato de que as árvores caindo não a tivessem derrubado”, explicou o prelado.

Nessa proteção surpreendente pôde-se apalpar mais uma vez que a mão de Deus guiou o arrasador furacão.

Silenciar o castigo divino é gravíssima omissão

Em Fátima, em 1917, Nossa Senhora veio pedir penitência, e até chorou miraculosamente pelo mundo em Nova Orleans, em 1972, por meio de sua imagem.

Pregações destemidas e seriamente fundadas nas Escrituras, como a de Mons. Hannan, atendem ao apelo lancinante de Nossa Senhora.

Também vão ao encontro das necessidades das almas sinceras, predispondo-as a mudar de vida e rumar para o Céu.

Entretanto, não se pode dizer o mesmo daqueles que — leigos, sacerdotes e até altos prelados —, nessas circunstâncias, timbram em pregar que o bom Deus jamais pune. Para onde levam eles as almas?

Seria natural que a mídia, sobretudo a mídia católica, desse proporcionado espaço a declarações como essas, indispensáveis aliás para interpretar o que houve.

Mas fez-se um silêncio como que universal. Da participação de Deus nesse flagelo, nada foi dito.

A imoralidade generalizada e sistemática segue se espraiando sobre a Terra, e a “fumaça de Satanás” – para empregar os termos de Paulo VI – não cessa de penetrar na Santa Igreja.

Em frente da catedral São Luís, Jesus atraiu as árvores que caiam e até perdeu um dedo, Katrina, Nova Orleans, 2005.
Em frente da catedral São Luís, Jesus atraiu as árvores que caiam
e até perdeu um dedo, Katrina, Nova Orleans, 2005.
A pregação do arcebispo emérito de Nova Orleans por certo há de ficar inscrita nos anais da História da Igreja, por sua oportunidade e veracidade.

A imprensa americana fez frequentes alusões à dimensão bíblica da tragédia.

O presidente do Conselho de Nova Orleans, Oliver Thomas, após ouvir uma comparação da situação dos costumes da cidade com os de Sodoma e Gomorra, confidenciou: “talvez Deus vá nos purificar”. (LifeSiteNews.com, 1-9-2005)

Santo Afonso Maria de Ligório redigiu sermões para serem pregados em tempos de grandes calamidades. Num deles diz:

“Alguns veem os castigos e fingem não vê-los. Outros ainda, diz Santo Ambrósio, não querem ter medo do castigo se não veem que já chegou. Irmão meu, quem sabe se esta é a última chamada que Deus te faz”.

Quando o pecador reconhece a sua culpa e glorifica a Justiça divina, atrai sobre si as doces e inefáveis torrentes de misericórdia de Nossa Senhora.

Porém, quando se torna indiferente ao castigo, só atrai maiores e mais terríveis punições.

Portanto, a culpa do acontecido não pode ser posta em Deus, mas sim no pecado e na impenitência dos homens.

Mas, as imagens intactas, ou quase, estão aí para nos ensinar que Ele nunca nos abandona até mesmo na hora dos mais impressionantes castigos que Ele envia para nos corrigir e salvar.




O fogo devora, o teto desaba,
e Cristo reina sobre os elementos descontrolados!

Imagem de Cristo Rei indene após feroz incêndio no Chile
Imagem de Cristo Rei indene após feroz incêndio no Chile
Num incêndio iniciado no dia 2 de janeiro de 2017 depois das 7h, a sacristia, o presbitério e um depósito da Paróquia Cristo Rei de Rancágua (Chile) ficaram completamente destruídas, segundo informou a agência ACI Digital. 

As chamas devoraram os paramentos e livros litúrgicos, os equipamentos de som.

Grande parte da cúpula e o teto do presbitério que desabou. O sacrário e algumas imagens foram resgatados pelos bombeiros.

O templo fazia parte do Lar São Joaquim do Pequeno Cottolengo, Obra Dom Orione, os idosos foram evacuados preventivamente e felizmente não houve vítimas mortais.

Entrementes, um fenômeno mudo mas eloquentíssimo, deixou pasmos a bombeiros e simples fiéis.

Na parede do presbitério tinham ficado intactas a imagem de Cristo Rei e a frase “Salve Cristo Rei do Universo”.

Nosso Senhor é Rei por natureza, pois é Deus, e Rei por conquista, pois Ele conquistou o mundo com o sacrifício do Calvário.

Muitas vezes, pessoas de pouca fé, ou tal vez tentadas, se perguntam por que Deus permite males para a Igreja como este incêndio.

Basta pensar na mensagem que a Providência deixou ilesa na parede como que nos convidando à reflexão: “Salve Cristo Rei do Universo”.

Nosso Senhor é levado seriamente em linha de conta e respeitado como monarca supremo em nossas vidas, em nossa legislação, nos costumes sociais, políticos, econômicos, eclesiásticos ou pessoais?

Ou Ele é esquecido enquanto Soberano do Céu e da Terra e a expressão Cristo Rei é apenas uma fórmula repetida sem tirar suas imensas consequências?

Não passamos por vezes junto de sua adorabilíssima imagem sem pelo menos a saudarmos, ainda que só de pensamento, como saudaríamos ao maior rei da Terra?

O que acharíamos se subitamente nos encontrarmos com a rainha Elizabeth II da Inglaterra numa carruagem dourada com toda a brilhante Guarda Real que é sua escolta, em luminosos uniformes?

É razoável ficarmos maravilhados com a surpresa. E, todos os dias que passamos diante de uma imagem de Cristo Rei, não reagimos com fervor muito maior?

Nosso Senhor sente essa frieza nossa, do mundo, de muitos na Igreja. Mas têm pena de nós.

E em Rancágua Ele nos lembrou de que Ele é esse Rei todo-poderoso contra quem nada podem as chamas de mais violento incêndio.

O pároco, Pe. Giacomo Valenza, disse à ACI que “Dom Orione dizia sempre: Ave Maria e avante. E as palavras de São Paulo dizem para todos aqueles que têm fé no Senhor, que tudo o que ocorre é para o bem”.

Eis mais um apelo de Nosso Senhor para nosso bem: levarmos bem a sério o caráter monárquico de Jesus Cristo e da sua Igreja.

E juntamente, como dizia Dom Orione, pensarmos em Maria Rainha do Céu e da Terra.

O mundo tem muitíssima necessidade dEla na quadra histórica que está passando, em que toda espécie de incêndios devoram as famílias, as sociedades e à própria estrutura monárquica da Igreja.




Portentos silenciados
durante o maior tsunami conhecido pelos homens!

Nossa Senhora da Saúde, ou de Vailankanni, a Lourdes do Oriente.
Nossa Senhora da Saúde, ou de Vailankanni, a Lourdes do Oriente.
Os jornais e TVs entulharam-se de informações sobre o gigantesco tsunami no Oceano Índico, que em dezembro ceifou mais de 290.000 vidas. Tudo, ou quase tudo, foi dito, descrito e comentado.

Quase todas as autoridades do mundo falaram. Até os mais altos hierarcas religiosos apelaram à solidariedade, à ajuda humanitária e à recuperação material das áreas arrasadas.

Houve um só ausente nesse noticiário. Um ausente infinito, todo-poderoso e eterno: Deus Nosso Senhor.

Se é verdade que nem o menor dos passarinhos cai por terra e nem um só fio de cabelo desprende-se da cabeça do homem sem que seja do conhecimento de Deus, como não falar d’Ele a propósito dessa colossal tragédia?

Da parte da Divina Providência, dois portentos formidáveis puderam ser presenciados, como que desejando Deus patentear sua intervenção onipotente nessa convulsão da natureza.

O primeiro foi em Vailankanni (Índia).

Ali, encostada no mar, ergue-se a grande Basílica de Nossa Senhora da Saúde. Trata-se do mais famoso santuário mariano da Índia, que acolhe cerca de dois milhões de romeiros por ano.

A imagem de Nossa Senhora da Saúde é venerada desde o século XVI. É tão famosa por seus milagres, que o Santuário é conhecido como a Lourdes do Oriente.

Quando o tsunami arrebentou, aproximadamente duas mil pessoas rezavam no interior daquele santuário.

A basílica de Vailankanni junto ao mar ficou inteiramente envolta pelo tsunami, mas a água não entrou nela
A basílica de Vailankanni junto ao mar ficou inteiramente envolta pelo tsunami,
mas a água não entrou nela
As ondas de cerca de 12 metros de altura engoliram hotéis e prédios situados no mesmo nível do santuário, mas as águas pararam às suas portas.

O ponto de ônibus perto do santuário, que fica mais longe da praia do que este, foi coberto pelo mar.

Mais de mil pessoas morreram no raio de um quilômetro em torno da basílica. Somente os que estavam dentro dela se salvaram.

“Foi um milagre a água não ter entrado na igreja”, disse Sebastião Kannappilly, empresário de Kerala que estava dentro com sua mulher e sua filha.

O carro que ele deixara do lado de fora foi deglutido pelos vagalhões, bem como seu motorista.

O Pe. Joseph Lionel, chanceler da diocese de Thanjavur, declarou: “Nossa Santíssima Mãe fez maravilhas aqui apesar da tragédia”.(“Catholic News Service”, 30-12-04)


O santuário de Vailankanni e o tsunami antes e depois

O segundo fato miraculoso ocorreu em Mylapore, não distante de Madrás, também na Índia. Lá, a poucos metros da praia localiza-se a Catedral de São Tomé, construída sobre o túmulo do Apóstolo falecido no ano 72.

Segundo imemorial tradição, São Tomé cravou um poste na areia e anunciou que as águas não passariam além dele.

O poste continua no local, conservado pelos fiéis sobre uma base de cimento, próximo aos degraus da catedral.

Pois bem, todos os prédios, de ambos os lados da catedral, foram atingidos pelas ondas de morte e destruição.

A basílica de Madrás onde se conserva o corpo do Apóstolo São Tomé
Mas, como disse o Pe. Lawrence Raj, pároco da Basílica, “o mar não tocou nossa igreja. [...]

“Nós acreditamos que o poste miraculoso de São Tomé proibiu que as águas marítimas entrassem”.

O povo compartilha sua opinião. Centenas de sobreviventes disseram que tinham rezado para que São Tomé os salvasse, noticiou o “The Indian Catholic”.

À vista desse cataclismo, quantos no mundo voltaram seus olhares para Deus, ou para sua Santíssima Mãe misericordiosa, Medianeira universal de todas as graças, pedindo perdão, auxílio e proteção?

Em sentido contrário, quantos fecharam seus corações a essa imponente manifestação de poder, ora recusando-a por princípio, ora restringindo-se apenas a sentimentos humanitários, como se Deus nada tivesse a ver com o caso?

Das cátedras católicas, de onde deveria ter vindo a orientação esclarecedora, por que não se ouviu a pregação cheia de zelo pela glória de Deus e pela salvação das almas, que um acontecimento assim normalmente exigiria?

O corpo do Apóstolo São Tomé
O corpo do Apóstolo São Tomé
As eloquentes proteções da Providência Divina àqueles grandes santuários de Nossa Senhora e do Apóstolo São Tomé foram suficientemente levadas ao conhecimento dos fiéis católicos no Brasil? E no mundo?

A resposta a tais perguntas talvez seja o silêncio. Um espantoso silêncio.

De que adianta não falar destas realidades patentes? Qual o benefício que há no fato de pastores não prevenirem suas ovelhas? Não é esse silêncio um dos piores flagelos?

(Fonte: CATOLICISMO, fevereiro 2005)


5 comentários:

  1. Salve Maria! A mãe de JESUS! salve A TRINDADE SANTA! Ao PAI, ao FILHO e ao ESPÍRITO SANTO!

    ResponderExcluir
  2. Precisamos rezar mais, precisamos prestar mais atenção às coisas do Alto. Nossa Senhora não cansa de nos procurar, nos mostrar e nos dizer o que precisamos fazer. Quem obedece, quem cumpre o que Ela nos pede? Seus filhos prediletos, os sacerdotes, a grande maioria, estão mais preocupados em deleites e honrarias. São como sepulcros caiados. Não praticam o que pregam. Mas, mesmo assim, seu Imaculado Coração TRIUNFARÁ!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Minha Mãe Aleida Averhoff com 17/18 anos foi salva apos desenganada em Biarritz nos anos'20 quando não haviam antibióticos nem mesmo sulfa. Estava com pneumonia no hospital respirando COM A QUINTA PARTE DE UM PULMÃO! Sua Mãe (minha Avó, Celie) foi correndo ate Lourdes, pediu por um milagre, rezou e levou água da Fonte de Lourdes de volta e espargiu sobre ela no leito do hospital. Contou-me "eu vi algo..."e imediatamente minha Mãe começou a tossir e jogou fora dos pulmões todo o sangue e os coágulos acumulados assim salvou-se milagrosamente contra toda e qualquer esperança médica. Devo minha vida e a vida dos meus filhos e netos a um milagre de Nossa Senhora de Lourdes. Assim, minha fé é absoluta, graças a sua bondade e misericórdia.

    ResponderExcluir
  4. Salve a Mãezinha do Céu, Mãe do Salvador, do Menino Jesus que nunca nos esquece, sempre nos perdoa de nossas ofensas e nos enche de graça... AVE MARIA!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.